sábado, 4 de dezembro de 2010

Comprei o que eu queria; e agora ??

     Refletir sobre impulsos de consumo é muito importante quando estamos implantando uma disciplina de Educação Financeira e controle de gastos; uma das ilusões de nossa cultura é de que o consumo traz felicidade; compramos coisas procurando compensar carências afetivas ou a baixa autoestima. Veja um depoimento colhido na internet:

     Finalmente comprei a sandália azul que eu tanto queria. Não deu trabalho nenhum, cheguei na loja apontei a dita cuja pra vendedora, experimentei, paguei e levei à vistinha, pá pum! Cheguei em casa exibindo minha mais recente conquista não tão cara, mas também nada baratinha. Fim de semana e toda roupa que eu pensava ainda não chamava minha sandália nova, azul poxa! Azul coral, coisa mais linda! Fim de semana passou sem que eu tivesse estrelado a sandália. Segunda de manhã quis sapatear com ela, dentro de casa mesmo, afim de babar em cima da beleza estonteante daquele azul. Olhei, olhei, de cima, de lado e atrás, sei lá não fui gostando tanto. Meu tesão por ela tinha passado tão intensamente como veio. E eu me pergunto por que? Por quê? Oh, por quê? (http://adesvairada.blogspot.com/2010/11/consegui-o-que-eu-queria-e-agora.html)

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Os perigos do cartão de crédito no fim de ano.

     Atualmente 71% dos brasileiros têm dívidas no Cartão de Crédito; o endividamento é recorde e tem crescido de forma significativa nos últimos 12 meses. Muita atenção, pessoal: o país está vivendo um boom de consumo; o último trimestre acusou um aumento significativo do IPCA, e isso significa inflação; diversos analistas de mercado acreditam que 2011 vai iniciar com o governo aumentando a taxa de juros. Ou seja: as dívidas vão ficar mais caras. Mais uma razão para pensar duas vezes antes de gastar. O assunto foi manchete do jornal Metro; acompanhe a matéria completa:

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Consumismo - A História das Coisas

    
     Atendendo a solicitação de alguns alunos, estou postando um link para o documentário A História das Coisas, produção de Annie Leonard, uma importante ativista da defesa do meio ambiente:

A História das Coisas

     O filme foi exibido como parte da discussão sobre consumismo; nós podemos ter um papel ativo nesse processo se nossas decisões de consumo forem mais conscientes. Não se trata apenas de fazer economia, mas de adotar hábitos de consumo que melhorem nossa Qualidade de Vida. Um abraço.

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Educação Financeira - dicas dos alunos

     No último dia 16 tivemos o encerramento de mais uma turma do curso de Educação Financeira da EGDS, com 21 participantes; os alunos destacaram alguns dos temas que acharam mais relevantes durante o curso:
video video video

segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Hoje eu não comprei

  
     Este blog narra o esforço diário de uma jornalista, Thais Aux, para equilibrar suas finanças e controlar seus impulsos por compras; é escrito de maneira espontânea e bem humorada, e nos ajuda a ver que não somos os únicos a ter dificuldades em criar uma disciplina de poupança; tem também dicas muito boas e links para diversos sites legais do universo de Educação Financeira.
     Aqui vai o link:
http://www.hojeeunaocomprei.com.br/

     Recomendo de forma especial um post intitulado "Cansei de ser pobre"; entre vários assuntos interessantes, tem um depoimento bem legal sobre a loucura de embarcar nestes financiamentos de automóveis para pagar em 60 ou 70 meses.

sábado, 6 de novembro de 2010

Vendendo e Comprando

            Dentro de uma filosofia de controle financeiro, o ato de fazer compras não é uma atividade de lazer; é um ato refletido e pensado com antecedência; a necessidade de adquirir um determinado bem foi analisada, incluida na programação de gastos e a pessoa passou algum tempo reservando o dinheiro necessário. Isso para atender nossa primeira regra de ouro: compre à vista, não faça novas dívidas. 
Quando vou fazer compras preciso estar preparado para negociar. O preço dos bens de consumo é algo flexível; é composto de itens fixos, como o custo de produção e o preço das matérias-primas, mas possui também itens variáveis, como a margem de lucro do estabelecimento; o preço final depende das flutuações do mercado e pode variar de acordo com a oferta e a procura. Em outras palavras: você deve aprender a negociar descontos em suas compras.
É importante entender que o ato de vender, hoje em dia, tornou-se uma verdadeira ciência, apoiada em técnica de marketing e em intensa pesquisa sobre psicologia humana; nossos impulsos de comprar são estudados e explorados no momento de vender. Os vendedores são treinados para estimular nosso interesse por seus produtos e para neutralizar nossas resistências. Porisso mesmo devemos ser muito objetivos no momento de entrar numa loja, do contrário corremos o risco de nos deixar encantar pelo discurso do vendedor.
Dica importante:
Informe-se antes sobre o produto que pretende adquirir: vantagens, desvantagens, durabilidade, qualidade, consumo de energia, etc; e principalmente sobre os preços das diferentes marcas disponíveis. A internet é uma maneira bem prática de adquirir tais informações. Você também pode ir a lojas exclusivamente com a intenção de pesquisar. E, principalmente, converse com amigos e parentes que já possuem este produto, verifique se estão satisfeitos.
Informação pode ser seu trunfo na hora de negociar com o vendedor: ao mostrar que você está bem informado sobre preços e marcas, ele vai preferir dar um desconto para garantir a venda. Nunca aceite as pressões do vendedor para fechar imediatamente um negócio; pesquise outras lojas antes e compre na certeza. A pressão do vendedor faz parte da estratégia de venda; coisas do tipo “compre agora, são as últimas unidades”, ou “este preço eu garanto só para hoje” são argumentos comuns para criar um sentido de urgência no comprador, não entre nessa. Lembre-se disso: você tem outras opções de lojas, você escolhe; o vendedor precisa vender, está sob pressão para fazê-lo; normalmente vai preferir dar-lhe um desconto a perder uma venda.
Seu segundo trunfo é a forma de pagamento: você está lá para pagar à vista; promoções no estilo “10 vezes sem juros” são fantasiosas, os juros estão embutidos no preço total, pelo menos 0,5% ao mês. As lojas normalmente concedem descontos para compras à vista, lembre-se sempre disso.
Volto a insistir: informação é algo muito importante para tomar decisões de compra e negociar; o brasileiro tem uma cultura que considera vergonhoso pedir ajuda, e isso só o prejudica; sempre que possível peça ajuda a pessoas que conhecem bem o produto desejado, isso vai evitar dores de cabeça futuras. Produtos que envolvem tecnologia, principalmente, costumam exigir conhecimento especializado. A decisão de comprar um computador, por exemplo, depende muito de conhecimento específico: tipos de processadores, capacidade de armazenamento, etc. Configurações básicas normalmente atendem às necessidades da grande maioria dos usuários, como escrever textos, acessar internet, ler e-mails, baixar arquivos e assistir vídeo on-line; mas o vendedor pode convencê-lo a comprar um modelo top de linha muito mais caro, muito além do que você precisa; enquanto um computador básico sai por volta de R$ 700,00 o top de linha está na casa do R$ 2.000,00 !
Outro conselho importante: cuidado com as garantias adicionais que as lojas estão oferecendo, como a garantia extendida; algumas garantias oferecidas não cobrem todos os itens cobertos pela garantia do fabricante. Os eletrodomésticos são desenvolvidos para durar vários anos, e um equipamento que funcione normalmente no primeiro ano não deve dar problemas no ano seguinte. E você precisa manter suas notas fiscais de compra bem guardadas para poder usufruir da garantia extendida que está adquirindo.
Tomando estes cuidados, você economiza e evita dores de cabeça. Boas compras !
           





terça-feira, 2 de novembro de 2010

Como ensinar meus filhos a lidar com dinheiro ??

     Se você quer dicas de como ensinar seus filhos a administrarem seu dinheiro, saiba que a mesada pode ser uma poderosa ferramenta pedagógica. Estes assuntos podem ser consultados no excelente site da pedagoga Cassia D`Aquino, especializada em temas financeiros para crianças e adolescentes:

http://www.educacaofinanceira.com.br/default.asp